Buscar
  • Fotografiê Fotografia Criativa

Mulheres Fortes #2 - Conheça a História da Jéssica

Atualizado: 7 de jul. de 2020

Medo de não ser uma boa Mãe? Medo das Dores e Dificuldades da Gestação?

Mamãe, não se preocupe, você não está sozinha! No quadro "Mulheres Fortes" apresentamos a história de nossas mamães, seus medos, os sentimentos mais profundos e todas as suas alegrias.


Hoje, vamos conhecer a Jéssica e o seu lindo Benício...


Sonho de Criança...

Desde pequena sempre tive um sonho de ser mãe. Quando pequena brincava com minhas

primas, eu sempre era a mãe de família rsrs.


Sempre fui uma menina tranquila, uma criança normal como todas as outras.

Na adolescência, aquele trabalho de adolescente kkkk. Mas sempre tive convicção do certo

e errado.


Conhecendo meu Amor

Conheci meu esposo no colegial, mas só fomos realmente ficar juntos em 2011. Depois de

quase 3 anos rsrs.

Nos casamos em 2014, realizamos nosso sonho de ter nosso próprio cantinho.

Planejando Aumentar a Família

Em 2018, percebi que faltava algo em nossa vida, aquela rotina já estava me incomodando.

Meu esposo também sempre sonhou em ser pai...

Em conversa com meu médico na época, disse que por fazer algum tempo bom de remédio,

que eu poderia demorar um pouco pra engravidar.

Bom, como ele disse isso, resolvi parar de tomar os remédios e ir fazendo os planos para engravidar em 2019.

Mas não foi bem isso que aconteceu rsrs. Parei com os remédios em julho, comemorei meu

aniversário em agosto, e senti diferença na roupa,mas achei que tivesse engordado.

Mas pro final de agosto, percebi que havia algo de diferente, acho que meu sentido de mãe já estava florescendo.

Em dois dias de atraso, já sentia que poderia estar grávida, mas não

acreditava nisso, devido ao que o médico disse e como no mês anterior já havia atrasado

oito dias e depois veio normal, achei que poderia estar desregulada devido ter parado com

os remédios.


Nascem um Papai e uma Mamãe, a Emoção...

Uma amiga do trabalho Denise, disse para esperar uns dias e fazer o teste de gravidez.

Pra ser exata esperei 5 dias, por quê no fundo já sentia, mas mesmo assim uma certa

insegurança batia.

Fiz o teste no meu trabalho mesmo, numa quinta-feira. Minha amiga sempre ao meu lado.

Sim, o tão esperado e ao mesmo tempo não esperado. POSITIVO.

Misto de sensações, de alegria e medo tomaram conta de mim.

Não contei nada nesse dia para meu esposo. Combinei com minha amiga de na sexta-feira

irmos ao centro da Cidade comprar uma roupinha para fazer surpresa para o mais novo

papai Breno.

Sexta chego em casa com uma desculpa que havia comprado uns doces p ele kkkkk, fiquei

com o celular na mão fingindo mexer no face, enquanto eu filmava ele.

A reação não poderia ser outra, chorei feito criança quando vi que sim, ele feliz porque seria papai.

Nosso pacotinho de amor, chegaria a alguns meses.

No mesmo dia fizemos surpresa pra família, para contarmos a novidade.

Ao mesmo tempo queríamos gritar ao mundo que estávamos muito felizes.

O melhor de tudo, foi ver que sempre foi o desejo de todos, a felicidade reinava naquele

dias e nós próximos.




As Terríveis Dores e Sangramento...

No meio da gestação, comecei a ter alguns contratempos, alguns sangramentos devido a

esforços, pois trabalhava, cuidava da casa. Então tive que fazer repouso algumas vezes.

Fizemos a ultrassom morfológica com 21 semanas pra ver se estava tudo certinho com o

bebê. Como era quase certeza que dava para ver o sexo, resolvemos de última hora, fazer chá revelação.


Chá Revelação

Minha cunhada e minha comadre prepararam tudo para esse momento.

Dia 21 de dezembro de 2018. Minha cunhada Ana foi junto na ultrassom, para ela ficar sabendo se seria Antonella ou Benício.

Tudo na perfeição de Deus com o bebê.

A ansiedade para saber quem seria meu pacotinho tomava conta do meu ser totalmente.

A noite, descobrimos que seríamos papais do Benício, meu mundo azul… todos acertaram

no chute kkk, foi a maior Alegria.


Continuei Trabalhando

Na semana seguinte tive que ir a emergência, pois estava com dor e tive outro

sangramento. O bebê estava ótimo, porém estava com um dedo e meio de dilatação já.

Porém não me afastaram do serviço, e continuei normal, porém tomando cuidados e as

pessoas da empresa também cuidando.

Eles até queriam me dar férias, mas eu queria poder ficar mais tempo em casa com meu filho, quando nascesse.

Então, ficava sentada trabalhando sem muito esforço.

Janeiro, fevereiro de 2019 barriga quase nem parecia, e eu me cuidava. Alguns dias em

casa deitada, outros trabalhando….


Medo e Insegurança

O bebê estava previsto para Abril, a partir do dia 15.

Porém no dia 25 de Março segunda feira, estava no trabalho e estava perdendo líquido.

Estava com medo e insegura, pois não sentia o Benício mexer direito.

Liguei p meu esposo e fomos na emergência. Tinha acabado de completar 8 meses.

Na emergência, fizemos ultrassom, no qual me disseram que estava tudo normal, e o líquido estava alterado, porém eu estava com líquido maior do que tinha que estar.

Já no exame de toque, a médica me disse que o meu colo do útero estava fininho, e que em qualquer momento ele poderia nascer. Vim embora pra casa, eu e meu esposo, fiz repouso.


Estourou a Bolsa... e agora?

Na terça-feira dia 26 de março, meu marido estava tomando banho para ir trabalhar, isso

era 05:30h da manhã. Quando eu escuto um barulho de abrindo uma champanhe, acordei meia assustada, e levantei para ir ao banheiro, quando senti escorrer uma água nas minhas

pernas. Fui até ao banheiro e falei para meu esposo que achava que a bolsa havia

estourado.

Corremos para o hospital. Chegamos as 06:00h da manhã, quando estávamos próximo ao hospital que eu comecei a ter contrações.

Entramos, e a dor foi ficando pior e nada do médico para me examinar. Como mãe de

primeira viagem, estava com medo, insegura e as enfermeiras no local não nos ajudavam

em nada.

Me colocaram deitada, e na hora que o médico chegou para ver minha dilatação, meu filho

já estava nascendo.


A Chegada do Benício

Meu Benício nasceu na sala de emergência, as 06:06h. Em apenas 6 minutos da hora que entramos no hospital.

Não tive aquela experiência de primeiro contato quando o bebê

nasce. Na sala não havia nem tesoura para cortar o cordão umbilical, enfermeira não queria

nem deixar meu esposo pegar ele no colo. Até o médico ficou bravo, por que ninguém o

ajudou só atrapalhou, e ainda teve enfermeira saindo da sala passando mal.

Pensa em como eu fiquei naquele momento.

Meu esposo subiu com o Benício no colo com o médico, já que ele havia nascido pre

maturo, mas Deus é tão maravilhoso, que todo aquele processo que o pediatra faz de

aspirar o bebê quando nasce, o Benício fez sozinho, chorou e espirrava tirando toda

sujeirinha de suas vias respiratórias.


Benício teve que ficar no oxigênio, pois ele não estava conseguindo respirar, mas graças a

Deus ele precisou ficar um dia e uma noite só, no dia 27 ele já estava em meus braços.

Graças a Deus ocorria tudo bem, mesmo sendo convênio, ficamos internados pelo SUS

devido a carência do parto.

Eu tive alta, e o Benício não.

Pois em um dos exames deu uma alteração, uma veia do coração dele não havia fechado, e isso mandava mais sangue para o pulmão dele, e ele se cansava mais.

Tanto que com 3 dias de vida ainda não havia conseguido amamentar ele.


Tivemos alguns contratempos no hospital, precisamos brigar por atendimento correto e leite

para meu filho. No dia 29 na sexta-feira, foi o auge dos nervos a flor da pele, onde brigamos

muito naquele hospital, devido a falarem que teriam que fazer alguns exames antes de dar

alta e não faziam.


Complicações pós parto

Meu esposo, brigou, falou com a direção do hospital e aí conseguimos a nossa

transferência para a ala de pediatria da parte do convênio.

Nesse mesmo dia não me sentia bem, tive muita dor no peito e começo de febre, devido ao estresse, meu leite resolveu descer, porém ele empedrou.

Algumas enfermeiras foram anjos em nossas vidas, e as mesmas cuidaram do Benício para que meu esposo pudesse me levar na emergência, já que eu não estava mais internada e sim eu estava como acompanhante do bebê.

Tive que tomar antibiótico, para não ter infecção no peito. Não conseguia ficar com meu

filho.

Até que uma enfermeira percebeu que eu estava em começo de depressão pós parto.

Não pegava o Benício no colo, não dava leite, nem banho e nem trocava a fralda dele.

Simplesmente eu ficava deitada na cama chorando.

Meu esposo decidiu pedir ajuda a minha mãe e trocou com ela para que ela pudesse ficar no hospital comigo.

Nesse meio tempo o Benício teve icterícia forte e estava fazendo banho de luz.


A Hora da Felicidade

Eu não via a hora de sair daquele hospital.

Quando tivemos alta, que foi numa quarta feira, era só felicidades. Era um amor que tomava

conta de mim.

Graças a Deus, aquela veia do coração do Benício fechou, sem precisar de cirurgia.

Deus estava me mostrando que o tempo todo ELE estava ao nosso lado


Uma Montanha Russa de Sentimentos

Benício com um mês e meio, teve três episódios de engasgo, quase perdemos ele. Meu mundo desabou… Foi aonde descobrimos que ele tinha refluxo.

Troquei de pediatra pois não estava dando certo os diagnóstico anteriores….

Fui morar com meus pais para que eles pudessem ajudar eu e meu esposo.

O Benício não ficava um segundo sem vomitar, isso se intensificou depois dos dois meses.

Era só sofrimento, vomitava todo instante, choros e mais choros.

Começamos um tratamento mais forte para refluxo. As dores haviam diminuído, porém os vômitos eram intensos.

Benício internou por duas vezes devido a dermatite que deu nele, que chegou a infeccionar. Ficamos por oito dias no hospital.

Foi diagnosticado com Alergia a proteína do leite, por isso da dermatite e do refluxo intenso.

Trocamos o leite, mas nada melhorava o refluxo.

Não sabia o que era curtir meu filho, pois ele não podia fazer nada, devido aos vômitos que atrapalhava ele.

Com quatro meses, internamos novamente, ficamos 15 dias tentando algum tratamento

para amenizar o refluxo que foi considerado grave. Meu mundo estava um caos!!!


Deus Está ao Nosso Lado Sempre

Mas me fiz forte, sempre acreditei que Deus iria me ajudar, que nada seria em vão.

Sofria muito em ver ele sofrendo naquele hospital, furos e mais furos… disseram que não

iriam operar ele, que teriam que esperar nesse tratamento quatro meses.

Mas não queria ficar mais quatro meses naquele hospital.

Não aguentava mais tanta dor e ver meu filho sofrer. Orei, oraram por nós.

Recebemos alta para continuar o tratamento em casa.

Porém nunca tinha melhora…

Começamos ir atrás de outros médicos, outras opiniões.

No caso do Benício não tínhamos outra opção a não ser a cirurgia, o refluxo dele era grau grave, remédios não resolveria.

Fiz tudo particular.

Com 5 meses Deus colocou um anjo em nossas vidas, Dr Evandro. Ele realizou a cirurgia

do Benício.

O Benício internou no dia 11 de Setembro de 2019, numa quinta-feira.

A cirurgia demorou 2h. Era uma agonia gigante, seu bebê fazendo cirurgia,

por mais simples que seja, todas tem seus riscos.

Fiquei com ele apenas uma noite no hospital e no dia seguinte tivemos alta.



ALEGRIA SEM FIM

Meu bebê era outro, ele me olhava parecendo que nos agradecia por acabar com o sofrimento dele.

Brincava, ria se desenvolvia sem que nada o atrapalhasse.

Trocamos de convênio e médicos. Hoje só tenho que ser grata.

E eu que não fazia ideia do quão forte eu era, meu esposo, nosso Filho. Um verdadeiro guerreiro desde seu nascimento.

A luta foi grande mas o amor foi maior ainda.

Hoje ainda cuidamos da alergia a proteína do leite, toma o leite especial e temos que ter

muito cuidado com sua alimentação, Benício é extremamente alérgico, nada pode conter

traços de leite e nem nenhum tipo de contaminação. Ou seja, tudo dele tem que ser

separado.


Mas ele está tão bem,que nem parece que passou tudo isso, e que tenha alergia.

Meu menino hoje tem 1 aninho, e me enche de orgulho e de um amor sem fim.💙



#dicasdeblog #WixBlog #ribeiraopreto #fotoribeirao

100 visualizações0 comentário
Botão WhatsApp